Planos de leitura em debate no IILP-CPLP

with Nenhum comentário

*José Castilho Marques Neto  

 

 

Nem todas as notícias são ruins em tempos sombrios, a vida persiste e as boas empreitadas também são possíveis contra a corrente. E a boa notícia vem de Cabo Verde, sede do Instituto Internacional de Língua Portuguesa – IILP – órgão da Comunidade de Países de Língua Portuguesa – CPLP. Focado no desenvolvimento e na defesa do nosso idioma, o IILP tem defendido questões importantes como a ortografia comum aos países da CPLP e estudos sobre aspectos múltiplos do português no mundo.

Por iniciativa da sua atual Diretora, a professora universitária moçambicana Marisa Mendonça, foi convocada a primeira reunião técnica para se pensar um “Plano de Leitura CPLP”, atividade que se realizou em Lisboa nos dias 22 e 23 de junho último. Presentes os representantes de Angola, Cabo Verde, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Tive o prazer de ser convidado a participar como assessor ad hoc do IILP e como ex-secretário executivo do PNLL.

A reunião se desenvolveu a partir da exposição dos dois Planos Nacionais de Leitura que existem na Comunidade: Brasil e Portugal. Expus o PNLL brasileiro e Isabel Alçada, primeira e ex-comissária do PNL português, fez a exposição de seu país com a atual vice-comissária do Plano, Elsa Conde. A partir das experiências diversas de ambos os países foi aberta uma discussão com os representantes de cada uma das instituições e observadores presentes. Foram dois dias de intenso debate no qual não faltaram os conceitos de inclusão, democratização do acesso, formação e necessidade de mediadores de leitura, especificidades de cada país e a necessária autonomia de cada um para construir o seu plano de leitura respeitando as múltiplas culturas e tradições orais e escritas de cada povo. Os alicerces defendidos pelo PNLL brasileiro representados pela necessária união entre Cultura e Educação e a viabilização do Plano como uma ação conjunta do Estado com a Sociedade Civil foi um dos destaques debatidos e considerados por todos.

A Diretora Marisa Mendonça em breve emitirá uma declaração que expressará os resultados e encaminhamentos da reunião. Ampliar o arco dos planos nacionais de leitura, colocar o letramento, a literacia e a literatura nos objetivos da Comunidade de Países da Língua Portuguesa. Desafio e esperança!

 

José Castilho Marques Neto é  Conselheiro  do iiLer/Cátedra UNESCO Leitura e consultor na JCastilho-Gestão&Projeto-Livro-Leitura-Biblioteca.